Terça-feira, 28 de Setembro de 2010

É interessante como foi um comentário que se pensaria favorável à minha pessoa o primeiro que resolvi censurar. É o primeiro de muitos. A saber: 1) Não colocarei quaisquer comentários de anónimos - quem quer comentar o que quer que seja que faça o favor de agir como gente grande e assine os comentários (sejam contra ou a favor da minha pessoa); o Paulo da Costa Domingos quer dar-me lições sobre o carácter, o Henrique Manuel Bento Fialho quer dar-me lições sobre o surrealismo, mas o PCD e o HMBF assinam as suas lições - por eles tenho pelo menos esse respeito; 2) Não colocarei comentários assinados por quem quer que seja que os assine se os considerar ofensivos para qualquer pessoa. Principalmente para qualquer pessoa que não eu.

O anónimo em questão diz que "toda a gente está careca de saber" que o nosso mascarilha é o Rui Almeida. Não faço ideia, tenho muito cabelo. Depois resolve ofendê-lo como se habituaram tantos a ofender-me desde há anos. Conheço mal o Rui (julgo que terei estado talvez pessoalmente com ele uma única vez - lembro-me do conhecimento quase enciclopédico da poesia portuguesa do século XX que tinha, com uma lista em word de que até julgo ainda ter uma cópia) e não faço ideia se é o mascarilha ou se se dá bem com este, aquele ou aqueloutro. Nem pouco me interessa. Interessa-me apenas que neste meu quintal ainda mando eu. E, quase como na banda desenhada, "tristes não entram".



publicado por JRS às 22:26 | link do post | favorito

mais sobre mim
posts recentes

O Mário

Mistress

FCF

Mira Técnica

Easter Message

PPD/PSD

It is

Canção Triste

Portugal

A Moral da Coisa

arquivos

Março 2013

Fevereiro 2013

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

blogs SAPO
subscrever feeds