Domingo, 28 de Novembro de 2010

 

Tenho muita simpatia pelo André Villas-Boas. E alguma inveja.

Simpatia, porque é do meu ano da graça de Nosso Senhor de 77, é assertivo, sabe o que quer, é bom naquilo que faz. Inveja porque tem o hífen no nome. Como já disse noutro post, tem a sorte de ter um apelido tradicional. Ainda para mais com dois lls no Villas, não se pode comparar com um coitado de um Reis-Sá, impedido por lei de ser registado. 

Mas estou apreensivo com o seu percurso no Futebol Clube do Porto. Isto porque tem ganho os jogos quase todos mas empatou dois. Poderia ser visto como uma coisa boa, claro. Mas ele já foi expulso por duas vezes. E, pasmemo-nos, nos dois jogos em que empatou. Começa a ser uma tendência. Temo que no próximo empate volte a chamar caro colega a outro árbitro e esteja mais dois jogos na bancada. Mas temo bem mais o que poderá acontecer quando perder um jogo. Perderá, aí sim, totalmente a cabeça? Veremos o homem a correr atrás de um dos apanha bolas? Ou a invadir a claque do adversário munido apenas com a braçadeira que usa como uma bracelete? Estou expectante pelos próximos capítulos. E acho muito mal, muito mal mesmo, que o treinador do Porto seja seis meses mais novo do que eu. É sinal de que estou a ficar velho e isso não me agrada nada.



publicado por JRS às 22:24 | link do post | favorito

mais sobre mim
posts recentes

O Mário

Mistress

FCF

Mira Técnica

Easter Message

PPD/PSD

It is

Canção Triste

Portugal

A Moral da Coisa

arquivos

Março 2013

Fevereiro 2013

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

blogs SAPO
subscrever feeds