Domingo, 15 de Agosto de 2010

Às vezes o dia dá-nos coisas assim. No Freeport, como não, a 5 euros, um livro que sempre tive vontade de (re)ler mas que estava como uma pedra no sapato: cheguei a pensar nele seriamente para as Quasi, mas as 400 páginas de tradução e o medo que o sucesso lá de fora se não repetisse cá dentro, fizeram-me não apresentar nenhuma proposta para a compra dos direitos. A isto, claro, somava-se o facto de eu saber que não tinha área comercial em condições para poder potenciar o livro.

Quando a Marta Ramires o levou para a Casa das Letras fiquei expectante. E com um sentimento muito agridoce de o ver chegar às quatro edições, aos tops de vendas de todas as livrarias. O livro merecia, claro. Mas não poderia ter sido eu a colocá-lo lá? Não, não poderia. A Marta além da boa editora que era - e é - tinha uma máquina comercial imparável. E só assim era possível possibilitar ao livro a exposição que fez dele esse sucesso.

Por isso mesmo - um misto de inveja e de orgulho - nunca comprei a edição portuguesa. Tinha lido grandes partes da inglesa, percebido do interesse do livro. Mas depois nunca mais lhe peguei. A inveja deve ter falado mais alto.

Comprei-o hoje, que a vida mudou tanto que era para ser mesmo assim. Ainda para mais a 5 euros no Freeport (4,90 se não estou em erro). E já (re)comecei a ler. Devo acabar breve, breve.

Uma última palavra para o título: Dawkins explica muito bem o termo delusion no prefácio. Em português, o tradutor até coloca delusão. Dizendo Dawkins o que diz de Stephen Hawking (que teria aceite o conselho de não colocar fórmulas, que cada fórmula faria as vendas cairem para metade, cito de cor), não acredito que ficasse muito satisfeito com a tradução para A Desilusão de Deus em vez de A Delusão de Deus ou, no limite, A Ilusão de Deus. Mas talvez a Marta tenha razão: o sucesso do livro também pode ter estado numa tradução do título mais fácil para o leitor. Embora eu talvez tivesse optado pelo A Ilusão de Deus...



publicado por JRS às 23:32 | link do post | favorito

1 comentário:
De Francisco del Mundo a 16 de Agosto de 2010 às 10:34
Ainda bem que voltaste já tinha saudades de te ler! Fiquei com curiosidade do livro, mas são tantos os livros e tão pouco o tempo...
Abraço compay


Comentar post

mais sobre mim
posts recentes

O Mário

Mistress

FCF

Mira Técnica

Easter Message

PPD/PSD

It is

Canção Triste

Portugal

A Moral da Coisa

arquivos

Março 2013

Fevereiro 2013

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

blogs SAPO
subscrever feeds