Quarta-feira, 20 de Outubro de 2010

Aqui deixo, excepcionalmente, o início da crónica deste mês do Pnetliteratura. Raios partam, agora é que nunca mais tenho uma crítica positiva no Actual...

Não tenho por costume guardar jornais. O que sai impresso hoje está amanhã a embrulhar peixe. Tenho pena, no entanto, de não ter guardado um jornal. Foi há um ano, talvez. Era o suplemento do Expresso dedicado à divulgação das artes de nome Actual. O agora Atual teve na altura, nas suas páginas de divulgação literária, uma coincidência – será? – interessante. De um lado, e com uma foto em grande plano, envergando casaco e gravata e pesando quase cem mil exemplares, o novíssimo romance de José Rodrigues dos Santos, se bem me lembro “Fúria Divina”. Do outro, com um tailleur professoral e nome estrangeiro na capa, pesando trezentos exemplares (a que se devem juntar os 14 de depósito legal, os dois que a gráfica guarda e um ou outro que ficou por lá perdido), “A Porta de Duchamp” de Rosa Maria Martelo. Para treinadores, Rogério Casanova e António Guerreiro. O resultado: uma bola preta no lugar de um olho para Rodrigues dos Santos, via Casanova, e cinco estrelas do Olimpo para Martelo, via Guerreiro.



publicado por JRS às 02:03 | link do post | favorito

mais sobre mim
posts recentes

O Mário

Mistress

FCF

Mira Técnica

Easter Message

PPD/PSD

It is

Canção Triste

Portugal

A Moral da Coisa

arquivos

Março 2013

Fevereiro 2013

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

blogs SAPO
subscrever feeds