Quarta-feira, 15 de Dezembro de 2010

Caro senhor Macieira

espero, sinceramente, que o seu afastamento (ali sentado, para citar o Daniel Maia-Pinto Rodrigues, autor de sua predilecção) do Máscara & Chicote seja apenas um achaque que o tomou em dia de clausura de Assanges e outros que tais. Saiba que o seu silêncio será para a blogosfera, em geral, e para a bondage literária, em particular, uma perda irreparável. E rogo-lhe que não tenha visto em quaisquer minhas palavras mais do que um anotar de coincidências sem qualquer valor que não seja esse - a bendita serendipidade.

Com um abraço amigo, deixo-lhe a dona Oliveira, num poema que espero não seja a propósito.

Seu

Jorge

 

A Elisabeth Foi-se Embora

(com algumas coisas de Anne Sexton)


Eu que já fui do pequeno-almoço à loucura
eu que já adoeci a estudar morse
e a beber café com leite
não posso passar sem a Elisabeth
porque é que a despediu senhora doutora?
que mal me fazia a Elisabeth?
eu só gosto que seja a Elisabeth
a lavar-me a cabeça
não suporto que a senhora doutora me toque na cabeça
eu só venho cá senhora doutora
para a Elisabeth me lavar a cabeça
só ela sabe as cores os cheiros a viscosidade
de que eu gosto nos shampoos
só ela sabe como eu gosto da água quase fria
a escorrer-me pela cabeça abaixo
eu não posso passar sem a Elisabeth
não me venha dizer que o tempo cura tudo
contava com ela para o resto da vida
a Elisabeth era a princesa das raposas
precisava das mãos dela na minha cabeça
ah não haver facas que lhe cortem o
pescoço senhora doutora eu não volto
ao seu anti-séptico túnel
já fui bela uma vez agora sou eu
não quero ser barulhenta e sozinha
outra vez no túnel o que fez à Elisabeth?
a Elisabeth foi-se embora
é só o que tem para me dizer senhora doutora
com uma frase dessas na cabeça
eu não quero voltar à minha vida



publicado por JRS às 20:48 | link do post | favorito

3 comentários:
De Jorge Tracker a 20 de Dezembro de 2010 às 10:30
eles já criáram outro blog e o ataque a pessoa do reis sá continua. sao tao burros que nao vêm que quem se prejudica sao eles e que levar acerio um blogue anonimo é dificil....

e sao sempre os mesmos que nem me dou a trabalho de ir ver ips:P (dir-lhe-ei os nomes por e-mail)

ficaram zangados os gajos por ficarem de fora da antologia da porto editora:P este tipo de anonimato diz bem da invejinha que por ali vai. como podem escrever livros de jeito assim? andam um bocado à "DERIVA" andam:P HA HA HA


De JRS a 20 de Dezembro de 2010 às 12:00
Caro Jorge "Tracker"
agradeço o comentário. Essa coisa dos ips é engraçada: só agora reparei que as pessoas que cá fazem comentários ficam com o ip gravado, o que é interessante. E que isto de ter blogues anónimos decerto não é assim uma salvaguarda tão grande. Viu-se pelo senhor Macieira...
Mas quanto aos blogues anónimos onde sirvo como saco de pancada: nada como conseguirmos fazer as outras pessoas felizes. E eu fico muito feliz quando vejo que alguém se realiza com tão pouca coisa. Só tenho pena que, como neste caso o senhor Macieira, não tenham aquilo a que, na gíria, se chama "tomates". Têm muita coragem, muito fel, muita graça, e o diabo a quatro. Mas coluna vertebral, isso já não. Agora que a celebração do ténis de mesa que está no blogue que parece citar tem graça, isso tem. E eu irei celebrar exactamente assim - mal receba o prémio de poesia da Junta de Fânzeres.


De Angela Abreu Calheiro a 29 de Dezembro de 2010 às 01:31
Diria que não andam bem à deriva, mas sim que são umas criaturas de língua morta :P



Comentar post

mais sobre mim
posts recentes

O Mário

Mistress

FCF

Mira Técnica

Easter Message

PPD/PSD

It is

Canção Triste

Portugal

A Moral da Coisa

arquivos

Março 2013

Fevereiro 2013

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

blogs SAPO
subscrever feeds