Terça-feira, 26 de Outubro de 2010

Acabei de ver na RTP2 o que julgo ser a quarta ou quinta temporada do Weeds. E, ainda para mais depois do post anterior, tenho a certeza de que, no meio do tanto que se faz na televisão, o primeiro elemento que constrói ou destrói um episódio e ou uma série é o argumento. Sem estar bem escrito, meus caros, podemos ter todos a melhor ideia do mundo, mas não sairemos nunca da cepa torta (é assim que se escreve?).

Antes de ontem tinha visto na Fox o primeiro episódio da primeira temporada de uma coisa chamada The Forgotten com o Christian Slater. No fim vi que era produzido pelo mago Bruckeneimer e tudo (é assim que se escreve?). Mas percebi dois erros no argumento, além de vero fim a meio do episódio. E eu não percebo nada de televisão e de argumento sei quase só o bê à bá (é assim que se escreve?).

Exemplos de grandes argumentos? Six Feet Under; The Unit; Californication; Weeds. Os dois últimos não sei quem escreveu e, mais importante, sempre, criou e supervisiona. Mas os dois primeiros: Alan Ball e David Mamet. E estamos conversados.



publicado por JRS às 23:42 | link do post | favorito

1 comentário:
De Octávio dos Santos a 29 de Outubro de 2010 às 12:25
«Californication»: criada e escrita por Tom Kapinos. ««Weeds»: criada e escrita por Jenji Kohan. Sou fã das duas, e também da «Mad Men» (criada e escrita por Matthew Weiner), que (re)começa hoje.


Comentar post

mais sobre mim
posts recentes

O Mário

Mistress

FCF

Mira Técnica

Easter Message

PPD/PSD

It is

Canção Triste

Portugal

A Moral da Coisa

arquivos

Março 2013

Fevereiro 2013

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

blogs SAPO
subscrever feeds