Domingo, 17 de Outubro de 2010

Gostei muito do Ao pé da letra do Expresso desta semana. Há muitos meses que leio aqueles aforismos crípticos do António Guerreiro como o que de melhor se faz na escrita de humor em Portugal. Até não entendo, sinceramente, como é que o António ainda não está a trabalhar nas Produções Fictícias.

Gostei porque, pela primeira vez - e sem entrevista na LER - me sinto no "Olimpo do Grande Escritor": fui citado pelo António na sua rubrica! Só tenho pena é que um humorista de tão grande craveira não entenda o que é a ironia. Mas enfim, não se pode ter tudo.

Quanto à etologia: tirei 12. Era uma seca monumental, baseada em contagens estatísticas de groomings de macacos ou sons de gaivotas. Quem percebe alguma coisa de biologia, sabe que a etologia está já um bocadinho desactualizada, que a coisa se baseia muito em ultra-adaptacionismos que o estudo da evolução já ultrapassou há muito. Mas, sendo como é um crítico de renome e um grande humorista, não se pode pedir ao António Guerreiro que perceba alguma coisa de etologia. Eu, como só tirei 12, percebo pouco. Graças a Deus.



publicado por JRS às 04:45 | link do post | favorito

mais sobre mim
posts recentes

O Mário

Mistress

FCF

Mira Técnica

Easter Message

PPD/PSD

It is

Canção Triste

Portugal

A Moral da Coisa

arquivos

Março 2013

Fevereiro 2013

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

blogs SAPO
subscrever feeds